sexta-feira, 28 de agosto de 2009

E aproveite para ver Campo Maior e o Castelo de Ouguela

O Castelo de Campo Maior, mandado construir por D. Dinis, em 1310, sofreu grandes alterações em meados do século XVII, no período das guerras da independência, segundo traças e direcção do engenheiro militar Nicolau de Langres. Da época medieval subsistem apenas alguns panos de muralha e parte da torre norte, com os seus matacães. Da cintura, fortificada na campanha seiscentista, restam, ainda, baluartes, portas e revelins.
Em 1732, uma violenta trovoada causou a ruína de uma das torres que servia de paiol. A explosão que então deflagrou e o incêndio que se seguiu afectaram grande parte da vila e consumiu mesmo mais de metade das habitações em redor do castelo. D. João V ordenou a sua reconstrução, a cargo do engenheiro militar Manuel de Azevedo Fortes, transformando as antigas ruínas medievais numa fortaleza mais pequena, mas de maior operacionalidade.cit. a partir de http://www.ippar.pt/

Escavações efectuadas no interior de um dos edifícios de construção moderna - o paiol - vieram confirmar as fundações medievais do castelo que serão visitáveis a curto prazo numa pequena mostra com projecto de arquitectura é de Carrilho da Graça.
Entre O Caia, o Xévora e o Abrilongo ficam Degolados e Ouguela, duas aldeias rurais do Concelho de Campo Maior, dizendo os ambientalistas que por aqui ainda vivem a Abetarda, o Sisão e o Grou.
O vimieiro e o salgueiro são aqui matéria prima para os cestos e todo o tipo de artesanato.

Postar um comentário