segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Património Imaterial do Alentejo, em «Alentejanos no Facebook» (reeditado de 27 de julho de 2010)


Fizemos, do seguinte modo, nos «Alentejanos no Facebook» um repto ao tratamento do Património Imaterial do Alentejo, esperando que os aderentes possam dar o seu contributo:

«Porque a vida se constrói também de ideias; de crenças, de sentimentos, mas sem a palavra e o ritual elas acabam por se esfumar, venho fazer-vos um repto que é tentar falar um pouco do hoje se designa como «Património Imaterial» e que muito gostaria que aqui pudessesmos introduzir, no que respeita ao Alentejo.

Isto porque sem o espaço, o "lugar", seja ele uma árvore, um pedaço de terra, uma pedra ou um templo não se materializa o sentido do ritos e dos rituais mas sem a palavra escrita, firmada, as religiões ou as crenças, logo o que o Homem tem de mais peculiar, também se podem esboroar, como a pedra se pode transformar em pó.

Assim, neste mundo de dúvidas de interrogações, há que fazer, do meu ponto de vista, um combate pela defesa de tudo o que representa a capacidade de o Homem pensar ou crer, mas também de partilhar o pensamento, pois, só isso o liberta do que é estritamente material.

Queria assim deixar aqui convosco uma interessante oração consagrada à Lua e à Virgem Maria que ainda hoje é rezada no Alentejo, pelas mulheres em estado de gravidez, esperando que ela introduza uma partilha de muitas, sejam rezas, benzeduras ou orações:


"Lua, Luar

Toma lá este Bébé

Ajuda-mo a criar

Tu és Mãe e eu sou ama

Cria-o tu que eu lhe dou mama

Em louvor da Virgem Maria

Padre Nosso, Avé Maria"

Publicado a partir de F.B., «Afinal existe Património sem a Palavra e o Ritual?»

Como, entretanto alguns contributos foram chegando, vou também editá-los aqui, uma vez que temo, por vezes, que tão importante informação se possa perder, mas identificando, claro está, o autor da colaboração.

Bem haja a quem aderiu à ideia.

Da colaboração de Umbelina Fresco, ali ficou uma oração a Sta Bárbara que transcrevo:

«Santa Barbara se vestiu e se calçou

Pelo caminho do Céu andou
......
Encontrou o Senhor e ele lhe perguntou

"OH Barbara , onde vais ?"

"Vou desmanchar a trovoada, que vós lá tendes armada....

Pois vai, e manda-a onde não haja lenha, nem lã,

nem alminha de gente Cristã"»

Deixo também dois contributos de Edviges Acácio:

Deixo aqui vários contributos de Edviges Acácio a quem muito agradeço a colaboração:


Reza para o pé torcido:

Coso, carne quebrada nervo torto, assim mesmo é que eu coso. - Nossa Senhora cose p'la carne e S Domingos cose pelo osso. Nossa Senhora seja servida e que vá tudo ao seu posto. - Coso, carne quebrada nervo torto. Assim mesmo é que eu coso. Linha que desmentiste, torna ao lugar donde saíste, e carne quebrada torna ao teu posto. Coso, carne quebrada nervo torto. Assim mesmo é que eu coso. Em louvor de Deus e da Virgem Maria, Padre Nosso, Avé Maria".

Oração para o quebranto - "Três mo deram, três mo tiraram. Padre, filho e espírito santo".

- Oração para o pão e para a carne de alguidar (linguiças) - "Deus te acrescente pelas alminhas de céu p'ra sempre. Deus te ponha a virtude, que eu já fiz o que pude. Tu a cresceres, eu a comer, tudo Deus puderá fazer".
- Oração da boa viagem - Ainda hoje as pessoas crentes, rezam quando vão em viagem. "Por este caminho irei, bons e maus encontrarei. Os bons me falarão, os maus não me verão.Valha-me S João, foi quem valeu a S Francisco. Valha-me as 5 chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo".



Do contributo de todos os elementos do Grupo «Alentejanos no Facebook»:

 Em louvor de Santo António Deus nos livre do demónio, em louvor de S. João Deus nos dê muita carne e muito pão;
Em louvor de S. Pedro Deus nos livre do medo.


  • Maria Luisa 
    ORAÇÃO - Padre Nosso Pequenino /Quando Jesus era menino/ Tinha as chaves do Paraiso/ Quem lhas deu/ Quem lhas daria / Foi a Virgem Maria/ Cruz em monte/ Cruz em fonte/ Nunca o diabo a encontre/ nem de noite nem de dia / Já os galos pretos cantam/ Já o Senhor subiu à cruz/ Arcas Santas bem fechadas / Viva o Corpo de Jesus / Amen.Ana Maria Saraiva
    Rezas e Benzeduras
    “Uma boa achega”

    Conta-nos Maria José Rijo: .
    Céu Dentinho, lembra assim:
    “Havia na casa uma tradição, só de mulheres, a realizar uma vez por ano mas com pompa e circunstância...

    . No dia 25 de Março, da Anunciação, era costume de as senhoras da Família se reunirem em casa da mais velha, ao tempo dos meus poucos anos era a avó Maria do Carmo, para cumprir uma devoção. No seu lindo quarto de vestir estava o oratório, cheio de imagens, fitas, dourados e velas e em frente nos ajoelhávamos. A luz vinha de um pátio com clarabóia. Era uma oração que era uma poesia, em que a gente se persignava cem vezes e rezava cem Avé-Marias, alternadamente e a cada uma se levantava e ajoelhava, portanto cem vezes...
    Como se fossem dois terços. E em cada mistério vinha a oração que era assim:

    Ergue-te, alma minha,
    com Deus e a Virgem Maria,
    Lembra-te que morrerás,
    Não morrerás mas viverás.

    No vale de Josafá
    O inimigo encontrarás,
    Da parte de Deus lhe dirás
    Arreda de mim Satanás
    Que em mim parte não terás...

    Porque no mundo aonde andei
    Cem vezes me ajoelhei
    Cem vezes me persignei
    Cem vezes disse Amen.
    No dia em que a Virgem
    Encarnou o Verbo Divino, Amen.

    A Avó dirigia. Começava – todas respondíamos. E era também a Avó que ralhava – porque havia sempre quem tivesse vontade de rir ou se enganasse no ritual – novos risos. Depois, havia interrupções – felizmente! De uma vez veio alguém avisar que os bolos estavam fintos, de outra passou uma procissão e lá fomos todos para a janela. E havia sempre chá e enchovalhada para completar a tarde.

    Assim rezávamos aquela poesia que era uma oração, as 100 Avé-Marias tradicionais. Essa, a tradição, é que já não tinha anos para serem contados. Parou quando a Avó partiu para o outro lado da vida. Mais uma conta do rosário dos perdidos.”

    Enquanto alguém recorda as coisas que estando longe no tempo se conservam na lembrança continuamos a poder dizer que permanecem vivas nos nossos corações...

    Do Livro livro de Rezas e Benzeduras de Maria José Rijo,Inhttp://paula-travelho.blogs.sapo.pt/tag/benzeduras



    ( desenhos de Manuel Jesus)


  • Isabel Oliveira Eu te corto cobrão cabeça rabo e coração, em louvor de S. Silvestre tudo que eu faço tudo preste...(dizer 3 vezes)



    • Vicencia Agulhas para tirar o mau olhado ,lá vai ......virgem mãe da conceição,mãe do poderoso deus,tirai este mal deste olhado ,desta.........por amor de deus........deus te fez ,deus te criou,deus perdoe a quem mal te olhou,em louvor de deus e da virgem maria ,um pai nosso e uma avé maria. a oração reza-se em cruz na testa ,deve-se repetir 3 vezes.

      • Maria Bandeira A avó ia buscar uma agulha enfiada numa linha e um novelo de lã. Ia cosendo e passando a agulha pelo novelo ao mesmo tempo que desenrolava uma ladainha infindável, repetida nove vezes 
        “-Jesus cose.
        Jesus que é sant
        o nome de Jesus.
        Onde está o santo nome de Jesus não entra mal nenhum.
        Onde entrou o nome de Jesus todo o mal acabou.
        Ele te benze pela carne e a Virgem pelo osso.
        A Virgem cose melhor do que eu coso.
        Eu coso pelo novelo.
        A Virgem cose pelo osso.
        Carne quebrada venha a saldar e nervo torto ao seu lugar.
        Em louvor de Deus e da Virgem Maria reza um Pai-Nosso e uma Ave-Maria.”

Postar um comentário