sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Setúbal na Rede, Lembrando a Arqueologia


Maria Filomena Barata
Liga de Amigos de Miróbriga
Estando Caetobriga (Setúbal), a que já tantas vezes aqui nos referimos, incluída na Província romana da Lusitânia, não poderei deixar de registar os encontros que, e boa hora, se estão a desenrolar no Museu Nacional de Arqueologia.
Inserida no programa “Extremadura es Cultura” decorreram já nesse Museu três conferências, sendo a primeira delas, submetida ao tema "Lusitânia romana: um projecto de Portugal e Espanha". O tema foi apresentado por Trinidad Nogales Basarrete, Conselheira de Educação e Cultura do Governo da Extremadura, e António Carvalho, Director do Museu Nacional de Arqueologia de Lisboa.
Interessante foi tomar conhecimento dos vários projectos de âmbito cultural já corporizados através de candidaturas financiadas pelo Quadro Comunitário, designadamente o INTERREG, e, principalmente, ver apontadas novas linhas de trabalho que se prevê venham a ser desenvolvidas em parceria, designadamente encontros sobre as cidades da Lusitânia e a eventual criação de itinerários entre as mesmas.
Lembramos que, em 2014, se comemora os 2.000 anos da morte de Augusto, esse imperador que pôs fim à guerra, originando a que foi conhecida por Pax Augusta.
Responsável por uma grande reforma administrativa, Augusto criou novas províncias na Iberia, tendo aparecido a Lusitânia, com capital em Mérida.
Citando Amilcar Guerra, “deve, em primeiro lugar, ter-se sempre presente que o termo Lusitani é uma criação romana e que a ideia de um território chamado Lusitania nunca chegou a consolidar-se antes da criação tardia de uma província romana comesse nome».
Data também do seu reinado a subdivisão em conventus, sendo o que abrangia uma vasta área do sul do território actualmente português o Conventus Pacensis, com capital em Pax Iulia (Beja), cuja designação fazia juz à Paz de Augusto. e a criação de outras importantes cidades da Lusitânia e outras províncias.
Assim, pese ser bem pequena a minha crónica de hoje, não posso deixar de referir que também a Associação Portugal Romano deseja juntar-se a essa efeméride através da edição de uma revista, em 2014, dedicada à obra de Augusto e vejo com algum optimismo que as realizações culturais ainda estão na agenda, salientando ainda a importância da conferência do Doutor Carlos Tavares da Silva, dedicada a Caetobriga, no próximo dia 16 de Novembro, na Casa da Cultura (Setúbal), pelas 21h 30m.
Crónica de Novembro de 2013, Setúbal na Rede.
Na fotografia: Pulseira proveniente de Miróbriga, Museu Municipal de Santiago do Cacém.
Postar um comentário