segunda-feira, 9 de maio de 2016

Luís Fraga da Silva: Nova versão de uma carta síntese da ocupação romana do actual território português. Um ponto de vista da Geografia Histórica, em construção.





Mapa e comentário: Luis Fraga da Silva.

Um ponto de vista da Geografia Histórica, em construção.

Padrões regionais de povoamento e ocupação rural entre a Idade do Ferro e a Antiguidade Romana. Aspectos formativos e de transformação do povoamento anterior.

Zonas macro-tipológicas de ocupação, tendo em conta: factores de reorganização política territorial; factores ambientais e de capacidade de uso agrícola; e áreas de captação de centros urbanos.

Corografia elementar: lugares centrais e rede viária.

A informação arqueológica é do sistema Endovélico do ex-IPA. A cartografia agrícola é do Atlas do Ambiente.


LEGENDA DO MAPA
1 - Zonas de baixa densidade estrutural de ocupação. Áreas alagadas ou insalubres, florestas, terrenos montanhosos e de má qualidade agrícola. Povoamentos temporários e ocupações sazonais ou periódicas. Pastorícia extensiva, exploração florestal, recursos de recolecção.

2 - Zonas de alta densidade de ocupação em solos com boa capacidade de uso agrícola.

3 - Zonas de ocupação em maus solos agrícolas. Capacidade agropecuária extensiva e florestal. Zonas mineiras dispersas.

4 - Zonas com ocupação persistente e mantida desde a Idade do Ferro.

5 - Zonas com reorganização espacial do povoamento entre a Idade do Ferro e a época romana. Processos de relocalização dos lugares centrais locais, sobretudo por razões de "pacificação" e organização administrativa.

6 - Zonas despovoadas durante a época romana, com abandono dos sítios de ocupação anteriores.
Tipos de ocupação similares a 1. Causas múltiplas: genocídios, relocalizações forçadas ou sistémicas, crises ambientais.

7 - Lugares centrais (urbanos e equiparados, em construção)

8 - Villas (zonas de modo de exploração e apropriação agrária de tipo itálico, importado e assimilado).

9 - Sobreposição muito esquemática da rede viária principal, em construção, a partir do modelo de Pedro Soutinho (http://viasromanas.pt/index.html).



Postar um comentário