terça-feira, 21 de novembro de 2017

A comemoração da Vida e da Morte: um conjunto excepcional em Pax Iulia

A comemoração da Vida e da Morte: um conjunto excecional em Pax Iulia 

Através deste tão frágil objecto de vidro de Época Romana, aparecido em Beja, num contexto funerário, falaremos da Vida e da Morte. Porque ele espelha a crença de uma vida para além da terrena, sendo, por isso, os defuntos acompanhados pelos objectos que afectivamente estavam ligados ou que simbolicamente os representavam. As uvas e o vinho são recorrentes na iconografia romana, quer em contexto funerário, a exemplo dos sarcófagos com esse tema, mas também em contexto dos Vivos. Estamos ainda agora em época em que se prova o vinho novo, que, na Cristandade, se centrou em S. Martinho, mas que remonta à Antiguidade, pois, os cortejos do antigo deus Baco que lhe antecedeu consagrava também a Fertilidade, através do vinho. E lembraremos ainda que, a par do azeite e do pão, o vinho faz parte da dieta mediterrânica que ainda nos caracteriza e que tem origens muito remotas.

Oradores

Filomena Barata (Museu Nacional de Arqueologia - Direção Geral do Património Cultural)
Miguel Serra (Palimpsesto, Estudo e Preservação do Património Cultural, Lda.)


Pode consultar o powerpoint em:

https://www.academia.edu/35244495/A_COMEMORA%C3%87%C3%83O_DA_VIDA_E_DA_MORTE Foto de A Lusitânia.
Postar um comentário